Dança sem vergonha, 2020
de David Marques
espaço Tiago Cadete


'Nos últimos anos, tenho procurado formas de dançar e razões para dançar. Apercebi-me, enquanto dançava em casa, nos estúdios e em discotecas, de um prazer comum nestes contextos que me fazia continuar. Com poucas ou nenhumas testemunhas, esta dança paralela de prazer pareceu-me surgir entre um formalismo musical e uma expressividade emocional sem constrangimentos.
A minha 'dança sem vergonha' talvez exista apenas no teatro e só seja possível pelo cruzamento de vários espaços, tempos e motivações: o quarto que associo ao tempo da infância, a discoteca que associo ao tempo da adolescência e o estúdio que associo à idade adulta. Ao teatro associo o tempo do presente, durante uma performance, de ambos espetadores e intérpretes. Dançada por mim esta dança-sensação é imediata e refletida, simples e complexa, referencial e naif, abstrata e simbólica, séria e divertida, íntima e partilhada, técnica e despreparada.'

︎


Ex machina de Solange Freitas e Catarina Vieira
cenografia: Tiago Cadete e Tiago Pinhal Costa  2014
Ex Machina pretende ser uma pesquisa à volta do conceito de deus ex machina. Pretendemos investigar as diferentes aparições e representações da figura do deus ex machina, na literatura, no teatro, no cinema, quer nos clássicos, quer nos contemporâneos, para refletir, não só sobre este mecanismo dramatúrgico tão eficaz, quanto espetacular, mas sobretudo para repensar os elementos comuns a todas estas representações do sobre-humano, sobre os Super-heróis. Quais são os deus ex machina contemporâneos? Quem tem poder para nos salvar das encruzilhadas? Quem são os novos super-heróis? Quem são os nossos super-heróis? Queremos refletir sobre as soluções milagrosas que surgem quando menos se espera e como, na literatura e no cinema, vêm sempre associadas a uma certa ideia de espetacularidade, de assombro. Em Ex machina, os problemas não existem, não há drama, apenas deus ex machina que fazem as suas aparições espetaculares e dramáticas, revelam os seus super-poderes.

︎